Corinthians

Foram operários do Bairro do Bom Retiro (bairro popular da cidade de São Paulo) que se uniram para fundar um time de futebol, no dia 1 de setembro de 1910, o Sport Clube Corinthians Paulista. A ideia era disputar um campeonato de várzea na cidade, já que o campeonato oficial permitia apenas que times elitistas participassem da disputa.

Em 1913, a Liga Paulista de Futebol – o campeonato oficial – permitiu o ingresso dos times de várzea na disputa do torneio. Nas décadas de 20 e 30, o Corinthians não apenas era considerado um dos grandes times locais, como também conquistara muitos títulos. Ganhou os campeonatos em 1922, 1923, 1924, 1928, 1929, 1930, 1937, 1938 e 1939. Ou seja, o antigo clube de várzea conseguiu nove vitórias nas duas décadas.

Nesse momento o Corinthians já se estabelecia como um grande time, proporcionando treinamento para times de base. No entanto, a década de 40 foi um período de jejum em títulos. Já os anos 50 foram de volta por cima para a equipe: o clube renovou o time, mesclou jogadores experientes com jogadores de base e ganhou muitos títulos: Campeonato Paulista em 1951 e 1952; Torneio Rio – São Paulo em 1950, 1951 e 1952; e a primeira conquista internacional do clube, a Pequena Taça do Mundo em 1953.

Após esse período de conquistas, seguiu mais um longo período de jejum, mesmo com Garrincha passando pelo clube, e com Rivellino se tornando ídolo no Corinthians. No entanto, em 1977 o Corinthians voltou a conquistar o Campeonato Paulista, auxiliado pela contratação de Palhinha. Logo em seguida, o Timão contratou Sócrates e Biro-Biro, jogadores que fizeram parte de um momento histórico de todo o futebol brasileiro.

Suas cores tradicionais são o branco e o preto. Desde 2014, manda suas partidas de futebol na Arena Corinthians. Seus rivais históricos são o Palmeiras, com quem disputa o Derby Paulista, o São Paulo, com quem disputa o Majestoso, e o Santos, com quem disputa o Clássico Alvinegro. Sua torcida é conhecida como “Fiel” e seus torcedores são estimados em aproximadamente 27 milhões espalhados por todo o Brasil e pelo mundo, atrás nacionalmente somente do carioca Flamengo, além de ser o primeiro na Região Sudeste. É considerada também uma das maiores torcidas do mundo. Além disso, o Corinthians é o clube brasileiro com o maior número de sócio-torcedores, possuindo por volta de 130 mil registrados.

Títulos

  • Mundial de Clubes FIFA: 2000 e 2012
  • Taça Libertadores da América: 2012
  • Recopa Sul-Americana: 2013
  • Campeonato Brasileiro: 1990, 1998, 1999, 2005, 2011, 2015 e 2017
  • Copa do Brasil    1995, 2002 e 2009
  • Supercampeonato Brasileiro: 1991
  • Camp. Brasileiro Série B: 2008
  • Torneio Rio-São Paulo: 1950, 1953, 1954, 1966, 2002
  • Campeonato Paulista: 1914, 1916, 1922, 1923, 1924, 1928, 1929, 1930, 1937, 1938, 1939, 1941, 1951, 1952, 1954, 1977, 1979, 1982, 1983, 1988, 1995, 1997, 1999, 2001, 2003, 2009, 2013, 2017, 2018, 2019
  • Taça Competencia: 1922, 1923, 1924
  • Taça Cidade de São Paulo: 1922, 1942, 1943, 1947, 1948 e 1952
  • Torneio Inicio do Paulista: 1919, 1920, 1921, 1929, 1936, 1938, 1941, 1944, 1955

Torneios Internacionais

  • Taça Cittá de Firenze (ITA): 1929 (ao empório Toscano, Sudan Ovais e Prof. Caputto)
  • Pequena Taça do Mundo: 1953 (Copa Pres. Marcos Perez Gimenez)
  • Copa Cidade de Turim (ITA): 1966 e 1969
  • Torneio Costa do Sol (ESP): 1969
  • Trofeu Apolo V (EUA): 1969 (Torneio de New York)
  • Copa da Feira de Hidalgo (MEX): 1981
  • Troféu Ramón de Carranza (ESP): 1996
  • Torneio Internacional Charles Muller (BRA): 1955
  • Copa do Atlântico: 1956
  • Copa São Paulo (BRA): 1975
  • Copa das Nações (EUA): 1985
  • Torneio de Verão Cidade de Santos (BRA): 1986 e 1987 (venceu os dois primeiros torneios)
  • Copa dos Campeões: 1986
  • Torneios Nacionais/Estaduais
  • Torneio Quinela de Ouro: 1942 (Taça Supremacia)
  • Campeão do IV Centenário: 1954
  • Taça São Paulo: 1962
  • Torneio Laudo Natel: 1973
  • Centenário da Independência: 1922
  • Copa Bandeirantes: 1994
  • Taça do Povo: 1971
  • Taça Governador do Estado de São Paulo: 1977
  • Taça Cidade de Porto Alegre (RS): 1983
  • Torneio de Brasilia (DF): 1958
  • Pentagonal de Recife (PE): 1965
  • Triangular de Goiania (GO): 1967
  • Taça Ballor: 1923, 1924 e 1928
  • Taça Fasanello: 1938
  • Taça Henrique Mundel: 1938 (Festival do São Paulo FC)
  • Taça Pref. Munic. de São Paulo: 1953
  • Taça Charles Muller: 1954 e 1958
  • Torneio das Missões: 1953 (Taça Tibiriça)
  • Taça Piratininga: 1968

Principais jogadores históricos

Ronaldo

O goleiro Ronaldo conquistou a nação corintiana por suas belas defesas e a tradicional raça alvinegra, tão exaltada por toda fiel torcida. O goleiro líbero fez sua estreia no timão em 1988, aos 20 anos de idade, contra o rival São Paulo. O jovem estreou pegando um pênalti, cobrado pelo zagueiro Dario Pereyra.

Ronaldo conquistou a titularidade da posição, foi fundamental na conquista do título paulista daquele ano e reinou no gol corintiano por dez anos. O arqueiro é o terceiro jogador que mais vestiu a camisa branco e preta do mosqueteiro, ao todo foram 602 jogos.

O arqueiro, de alma corintiana, conquistou três títulos paulistas, 1988, 1995 e 1997; uma copa do Brasil, em 1995 e o campeonato brasileiro de 1990, o primeiro da história do clube.

Marcelinho Carioca

Marcelinho, o carioca da fiel, conquistou a nação corintiana com muitos gols e títulos. Chegou no clube em 1994 e declarou que queria fazer história ali e de fato ele fez.

O pé de anjo teve quatro passagens pelo clube, ao todo foram 433 jogos, com 206 gols marcados. Irreverente e um dos melhores cobradores de faltas do futebol brasileiro de todos os tempos. É o quinto maior artilheiro da história do timão.

O jogador colecionou títulos com a camisa do timão, segundo ele, sua segunda pele, conquistou os títulos paulistas de 1995, 1997, 1999 e 2001; a Copa do Brasil de 1995; o bicampeonato brasileiro de 1998 e 1999, além do Mundial de Clubes da FIFA (Federação internacional de Futebol) em 2000.

Sócrates

Dr. Sócrates, um gênio da bola. Magrão ficou conhecido por sua posição política e por influenciar uma geração de jogadores que atuaram ao seu lado. Sócrates entrou para a história do futebol e da política brasileira ao reivindicar ao lado de milhões de brasileiros o fim da ditadura militar e a abertura do processo democrático no país.

Jogou pelo Corinthians de 1978 a 1984, conquistando os títulos paulistas de 1979, 1982 e 1983; marcou 172 gols em 298 jogos.

Pela seleção brasileira disputou às Copas do Mundo de 1982 e 1986. A FIFA elegeu o Dr. como um dos grandes jogadores de todos os tempos

Baltazar

Segundo maior artilheiro da história do Corinthians com 269 gols marcados em 404 jogos. O craque foi apelidado de Cabecinha de ouro, por sua habilidade em fazer gols de cabeça. Conquistou o Campeonato Paulista em 1951, 1952 e 1954, além da Taça Rio-São Paulo em 1950 e 1953.

Rivelino

Autor do drible “elástico”, dono de uma bomba de perna esquerda, lançamentos perfeitos e um dos jogadores mais injustiçados da história do clube. O habilidoso meia, também conhecido “Reizinho do Parque”, foi formado nas categorias de base do Timão, e rapidamente caiu nas graças da torcida. Acabou sendo responsabilizado pela derrota do time na final do Paulista de 1974 e foi negociado com o Fluminense, mas nunca saiu da memória e dos corações dos corintianos.

You may also want to read about: