Grêmio

A história do Grêmio data de antes de sua fundação. Porto Alegre, em 1903, tinha 120 mil habitantes.

Um fato importante para a criação do clube foi a disputa de um jogo de futebol entre o primeiro e o segundo Rio Grande, uma exibição preparada em 7 de setembro de 1903 e realizada no campo da Várzea (atual Parque Farroupilha).  Após o esvaziamento da bola da partida, o paulista Cândido Dias da Silva, um comerciante sorocabense, emprestou a pelota que trazia. Em troca do favor, ele recebeu lições de como se fundar um clube de futebol;   oito dias depois, trinta e dois homens se reuniram no Salão Grau, restaurante de um hotel da rua 15 de Novembro (atual rua José Montauri), no Centro de Porto Alegre e fundaram o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense.

A primeira sede oficial do clube foi declarada como sendo na rua Santa Catarina, número 47 (atual rua Dr. Flores, no centro de Porto Alegre). Carlos Luiz Bohrer foi nomeado presidente. No dia 30 de setembro, as cores do clube foram decididas: as camisetas seriam havana e azul listradas horizontalmente com uma faixa branca na cintura, calções e meias pretas. À época, também definiram-se outros acessórios já obsoletos, como gravatas (na cor branca) e boné.

O primeiro jogo do recém fundado clube ocorreu em 6 de março de 1904, contra o FussBall Club Porto Alegre, fundado no mesmo dia que o Grêmio. Em uma jornada dupla (dois jogos na mesma) tarde, o Grêmio garantiu as duas primeiras vitórias de sua história, vencendo ambos por 1 a 0. Em 20 de julho de 1904, o uniforme foi mudado para um modelo metade azul metade preto.

Sem estádio, os treinos nos anos inicias eram realizados na várzea do Gravataí (local do atual Aeroporto Salgado Filho), na várzea da Redenção, perto da Gruta da Glória, no Morro da Polícia e no bairro Floresta. Em 1904, a direção resolveu construir um estádio próprio. O local escolhido ficava no bairro Moinhos de Vento, próximo do Prado da Independência e do clube Tiro Alemão (onde atualmente localiza-se o clube Caixeiros Viajantes). A área pertencia a Hemetério Mostardeiro (família que possuía a maior parte das terras da região e dava nome informal ao local: Mato Mostardeiro), herdada de seu pai, Antônio José Gonçalves Mostardeiro. Tradicionalmente, era um local frequentado por famílias ricas da Capital. Com um empréstimo junto ao Brasilianische Bank Für Deutschland, o clube comprou a propriedade dos Mostardeiro por dez contos de réis. O jogo de inauguração ocorreu em agosto de 1904 entre duas formações do próprio clube. Em abril de 1911, após vender títulos a sócios por cinquenta mil-réis, o Grêmio comprou mais uma quadra dos Mostardeiro e expandiu o “Fortim da Baixada”; o novo pavilhão, apelidado de Pombal, ficou pronto em outubro de 1912. Em 1918, este pavilhão foi reformado e tornou-se a primeira sede própria do clube.

Títulos

Títulos Internacionais

  • 1949 – Copa El President de la Republica de Costa Rica – Costa Rica
  • 1949 – Taça do Cinquentenário do Nacional (Troféu Sadrep) – Uruguai
  • 1954 – Copa José Gonzalez Artigas – Equador
  • 1961 – Troféu Internacional de Atenas – Grécia
  • 1962 – Troféu Internacional de Salônica – Grécia
  • 1968 – Taça Río de La Plata
  • 1971 – Copa Internacional de Porto Alegre (Taça Prefeito Municipal)
  • 1971 – Taça do Atlântico (Torneio Sul-Americano de Clubes Tricolores)
  • 1972 – Taça Cidade de Salvador
  • 1979 – Troféu Ciudad de Rosário – Argentina
  • 1981 – Copa El Salvador del Mundo – El Salvador
  • 1981 – Troféu Ciudad de Valladolid – Espanha
  • 1981 – Troféu Torre del Vigia – Uruguai
  • 1983 – Campeão Copa Libertadores da América
  • 1983 – Campeão Mundial Interclubes – Japão
  • 1983 – Copa Los Angeles – EUA
  • 1983 – Troféu “CEL” – El Salvador
  • 1985 – Copa Rotterdam – Holanda
  • 1985 – Troféu Palma de Mallorca – Espanha
  • 1986 – Copa Phillips – Holanda
  • 1987 – Bicampeão da Copa Phillips – Suíça
  • 1995 – Bicampeão da Copa Libertadores da América
  • 1995 – Sanwa Bank Cup (Copa da Amizade Brasil-Japão) – Japão
  • 1996 – Copa Renner (Torneio Internacional de Verão)
  • 1996 – Recopa Sul-Americana – Japão
  • 1996 – Troféu Agrupación Peñas Valencianas – Espanha
  • 1997 – Troféu Colombino – Espanha
  • 1998 – Copa Ano Novo 98 – Pepsi Cola – China
  • 1998 – Taça Hang Ching – China
  • 2010 – Troféu Fronteira da Paz – Uruguai
  • 2017 – Tricampeão da Copa Libertadores da América
  • 2018 – Bicampeão da Recopa Sul-Americana

Títulos Nacionais

  • 1981 – Campeão Brasileiro
  • 1989 – Campeão Invicto da Copa do Brasil
  • 1990 – Supercampeão do Brasil
  • 1994 – Bicampeão Invicto da Copa do Brasil
  • 1996 – Bicampeão Brasileiro
  • 1997 – Tricampeão Invicto da Copa do Brasil
  • 2001 – Tetracampeão da Copa do Brasil
  • 2005 – Campeão Brasileiro Série B
  • 2016 – Pentacampeão da Copa do Brasil

Estaduais e Municipais

  • 1911 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1912 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1913 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1914 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1915 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1919 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1920 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1921 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1921 – Campeão Gaúcho
  • 1922 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1922 – Campeão Gaúcho
  • 1923 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1925 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1926 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1926 – Campeão Gaúcho
  • 1930 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1931 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1931 – Campeão Gaúcho
  • 1932 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1932 – Campeão Gaúcho
  • 1933 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1935 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1937 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1938 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1939 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1946 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1946 – Campeão Gaúcho
  • 1949 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1949 – Campeão Gaúcho
  • 1956 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1956 – Campeão Gaúcho
  • 1957 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1957 – Campeão Gaúcho
  • 1958 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1958 – Campeão Gaúcho
  • 1959 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1959 – Campeão Gaúcho
  • 1960 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1960 – Campeão Gaúcho
  • 1962 – Campeão Gaúcho
  • 1963 – Campeão Gaúcho
  • 1964 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1964 – Campeão Gaúcho
  • 1965 – Campeão da Cidade de Porto Alegre
  • 1965 – Campeão Gaúcho
  • 1966 – Campeão Gaúcho
  • 1967 – Campeão Gaúcho
  • 1968 – Campeão Gaúcho
  • 1977 – Campeão Gaúcho
  • 1979 – Campeão Gaúcho
  • 1980 – Campeão Gaúcho
  • 1985 – Campeão Gaúcho
  • 1986 – Campeão Gaúcho
  • 1987 – Campeão Gaúcho
  • 1988 – Campeão Gaúcho
  • 1989 – Campeão Gaúcho
  • 1990 – Campeão Gaúcho
  • 1993 – Campeão Gaúcho
  • 1995 – Campeão Gaúcho
  • 1996 – Campeão Gaúcho
  • 1999 – Campeão Gaúcho
  • 2001 – Campeão Gaúcho
  • 2006 – Campeão da Copa FGF (Taça RS)
  • 2006 – Campeão Gaúcho
  • 2007 – Campeão Gaúcho
  • 2010 – Campeão da Taça Fernando Carvalho (1º turno do Campeonato Gaúcho)
  • 2010 – Campeão Gaúcho
  • 2011 – Campeão da Taça Piratini (1º turno do Campeonato Gaúcho)
  • 2018 – Campeão Gaúcho
  • 2019 – Campeão da Recopa Gaúcha
  • 2019 – Campeão Gaúcho

Principais Ídolos do Clube

Renato Portallupi

Herói do mundial, o ponta-direita enlouqueceu os durões zagueiros alemães do Hamburgo, em 83.

Habilidoso, atrevido e polêmico. Renato Portaluppi sempre foi conhecido por seus dribles fantásticos, tanto quanto por seu temperamento forte. Para os gremistas, no entanto, ele sempre será lembrado como o herói do Campeonato Mundial, quando foi responsável pelos dois gols na vitória sobre o Hamburgo, e acabou eleito o melhor jogador da partida.

Jardel

Jardel começou sua carreira como jogador profissional, aos 17 anos de idade, pelo Ferroviário-CE no ano de 1990. No ano seguinte, chamou atenção do Vasco da Gama, primeiro grande clube onde jogou.

Em 1995, foi emprestado ao Grêmio, onde seria reserva do centroavante ex-Flamengo Magno. No entanto, Jardel assumiu a titularidade, e ao lado de Paulo Nunes formou uma dupla infernal. Marcou 46 gols na temporada, marca mantida até hoje (2011) no futebol gaúcho.

No ano seguinte, para mante-lo, o Grêmio teria de pagar ao Vasco, 1,2 milhões de dólares, alto valor na época. Sem conseguir arrecadar a quantia necessária, os gremistas viram, em desespero, Jardel ser vendido ao Porto, e assim perder o Campeonato Brasileiro de 1996. Mesmo sem ele, o Grêmio sagrou-se campeão, tendo Paulo Nunes como artilheiro do torneio.

Danrlei

Seu primeiro clube profissional foi o Grêmio, da cidade de Porto Alegre, do estado do Rio Grande do Sul, pelo qual atuou por dez anos. Com retrospecto nos Brasileiros de defensor de 332 gols.

No “Tricolor Gaúcho”, Danrlei ingressou-se em 1987, nas categorias de base, graças ao seu tio Roberto Gilmar Hinterholz (Beto), que atuava como goleiro no clube. Foi lançado no time profissional do Grêmio em 1993, com apenas 20 anos.

Em 1994, o Grêmio venceu a Copa do Brasil, tendo Danrlei como destaque. Em 1995, Danrlei foi campeão da Copa Libertadores da América. No ano seguinte, ganhou o Brasileirão e foi reserva da Seleção Brasileira que foi aos Jogos Olímpicos e ganhou o bronze. Com o Grêmio, Danrlei também conquistou as Copas do Brasil de 1997 e 2001, bem como a Recopa Sul-Americana em 1996, ao vencer oIndependiente por 4 a 1.

No dia 12 de dezembro de 2009, Danrlei promoveu um jogo de despedida no Estádio Olímpico, em que reuniu o time titular do Grêmio na conquista da Copa Libertadores da América de 1995. O jogo teve ares de festa, com a presença de jogadores históricos gremistas como Paulo Nunes, Jardel, Dinho, Adílson Batista, Mazaropi e Tarciso.

Paulo Nunes

Chegou ao Grêmio como moeda de troca junto do centroavante Magno. Para o Rio de Janeiro foram mandados o zagueiro Agnaldo e o volante Pingo, peças importantes no bicampeonato da Copa do Brasil em 1994. O time-base campeão de 94, foi totalmente reconstruído após as saídas de Ayupe, Paulão, Agnaldo, Pingo, Jamir e Fabinho. Arce, Rivarola, Adilson, Dinho, Goiano e Paulo Nunes, seus respectivos substitutos, chegavam para entrar pra história. Especialmente Paulo Nunes, que fez uma dupla de ataque dos sonhos para a torcida gremista, e dos pesadelos para os adversários. Comandaram o bicampeonato da Copa Libertadores, com Jardel recebendo o troféu de artilheiro do Campeonato. Como se bastasse esse título, os dois ainda formaram dupla nos títulos da Copa Sanwa Bank em 1995, na Recopa Sul-Americana de 1996, ambos torneios no Japão, além do bicampeonato Gaúcho 95/96.

Em 1996, infelizmente Jardel deixou o Grêmio, pois seu passe pertencia ao Vasco da Gama, que acertou sua venda aos portugueses do Porto, onde ele se tornaria um dos maiores atacantes da história daquele país. Depois disso, Paulo Nunes assumiu a condição de estrela maior do Grêmio, sendo o artilheiro do Campeonato Brasileiro conquistado pelo Grêmio, fazendo dupla com Zé Alcino. Em 1997, ainda liderou o time que derrotou seu ex-clube Flamengo na finalíssima da Copa do Brasil, assegurando o tricampeonato gremista, e é claro, Paulo Nunes foi o artilheiro da competição.

You may also want to read about: