Avaí Futebol Clube

A história do Avaí Futebol Clube teve início em 1923 quando o comerciante Amadeu Horn conheceu um grupo de garotos que costumava jogar bola na Rua Frei Caneca, no bairro Pedra Grande, em Florianópolis.

O comerciante, apaixonado por futebol, resolveu realizar o sonho dos meninos e decidiu presenteá-los com um conjunto completo de “ternos” como eram chamados na época os uniformes. O material continha, além de bola e chuteiras, camisetas listradas em azul e branco, calções e meias azuis. Uma curiosidade que talvez alguns torcedores não saibam é que as cores foram escolhidas em homenagem ao Clube de remo, Riachuelo.

Fundação do Avahy Foot-ball Club

No dia 1º de setembro de 1923, em uma reunião na casa do Sr. Amadeu Horn, os jovens atletas decidiram, em conjunto com o comerciante, fundar um clube de futebol. O nome do novo time seria “Independência” e teria como presidente o próprio Sr. Amadeu Horn.

Quando tudo já estava praticamente decidido, o Sr. Arnaldo Pinto de Oliveira chegou à reunião trazendo novas idéias e acabou influenciando os participantes a mudar o nome do time que estava sendo fundado. O argumento do Sr. Arnaldo era que Independência seria um nome complicado para a torcida gritar em apoio ao time e até terminar de falar “Independencia” o outro time já teria empatado o jogo. Como estava lendo um livro sobre a história do Brasil, ele propôs o nome Avahy, em referência à Batalha do Avahy.

Neste momento, todos apoiaram a idéia e começaram a gritar Avahy, Avahy, Avahy! E desta maneira, entusiasmada e convicta, teve início a história cheia vitórias e conquistas do então Avahy Foot-ball Club.

O nome já havia sido escolhido e os jogadores já tinham uniforme. Tudo já estava praticamente decidido. Então, o Sr. Arnaldo Pinto de Oliveira chegou à reunião trazendo novas idéias e acabou influenciando os outros participantes a mudar o nome do time. O argumento era que Independência era um nome muito complicado para a torcida gritar em apoio ao clube. Segundo Arnaldo, até terminar de falar “Independência” o outro time já teria empatado o jogo.

O próprio Arnaldo de Oliveira propôs um novo nome. Com base em um livro sobre a história do Brasil que estava lendo, ele escolheu o nome Avahy, em referência à Batalha do Avahy. Todos apoiaram a ideia e já gritaram o nome do time. Assim, de forma entusiasmada e convicta, teve início uma história cheia de vitórias e conquistas do então Avahy Foot-ball Club.

Títulos

COMPETIÇÕES NACIONAIS

– Campeão Brasileiro da Série C

1998

– Vice-Campeão Brasileiro da Série B

2016

COMPETIÇÕES ESTADUAIS

17 vezes Campeão Catarinense de Futebol

1924, 1926, 1927, 1928 (Tri), 1930, 1942, 1943, 1944, 1945 (Tetra), 1973, 1975, 1988, 1997, 2009, 2010 (Bi-campeão), 2012 e 2019.

Campeão catarinense da 2 divisão

1994

02 vezes Campeão da Taça Governador do Estado de Santa Catarina

1983, 1985

Campeão da Copa Santa Catarina

1995

12 vezes Campeão do Torneio Início

1925, 1926 (Bi), 1933, 1936, 1938, 1942, 1943, 1944 (Tri), 1946, 1955, 1960, 1963

COMPETIÇÕES CITADINAS

20 títulos em Campeonatos Regionais da Cidade de Florianópolis

1924, 1926, 1927, 1928, 1930, 1933, 1938, 1940, 1942, 1943, 1944, 1945, 1949, 1951, 1952, 1953, 1958, 1960, 1963, 1995.

Principais Ídolos

Marquinhos

Marcos Vicente dos Santos, mais conhecido como Marquinhos Santos ou simplesmente Marquinhos (Biguaçu, 29 de setembro de 1981), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como meia. Atualmente é diretor de futebol do Avaí.

Marquinhos é um jogador consagrado com a camisa do Avaí, onde jogou 400 jogos e marcou 94 gols. É o maior ídolo da história do clube e é também o jogador mais querido pela torcida, por toda sua fidelidade e amor ao clube. Ele é torcedor assumido do Avaí, e conta que desde muito pequeno já tinha essa paixão pelo Leão da Ilha.

Fábio Oliveira

Nascido no Rio de Janeiro (RJ), Fábio Oliveira foi formado nas categorias de base do Nova Cidade e foi o grande ídolo do Avaí durante as temporadas 2005 e 2006. Contratado em 2005, o atacante foi um dos grandes destaques e artilheiros do time ao lado de Samuel. Nesta mesma temporada acabou ficando afastado do time durante um tempo, devido a uma cirurgia no joelho direito. Em outubro do mesmo ano Fábio não renovou seu contrato com o clube por não chegar a um acordo com o então diretor de futebol Alexandre Espíndola, pois afirmou não se sentir valorizado pelo clube. Foi então que ele ficou treinando durante um mês no America mas, após esse período, acabou retornando ao Leão.

Dentre os fatos mais marcantes deixados por Fábio Oliveira na Ressacada, está o gol mil marcados nos Clássico de Florianópolis. Em 2010 ele esteve novamente na Ressacada, mas apenas para recuperar-se de uma nova lesão no joelho utilizando-se da infra-estrutura do clube.

Silas

Durante sua carreira de jogador profissional de 1984 a 2004 ele jogou em clubes do Brasil, Portugal, Uruguai, Argentina, Japão e Itália. Com a seleção de base do Brasil, ganhou o prêmio Bola de Ouro da Adidas no Mundial Sub-20, e com a equipe principal jogou 38 partidas, e participou das Copas do Mundo de 1986 e 1990.

Após encerrar sua carreira como jogador, fixou residência em Campinas, e virou empresário trabalhando com uma franquia de pastéis, além de ter participado de um projeto que auxilia “Atletas de Cristo” ao lado de Alex Dias Ribeiro.

Depois disso optou por atuar como treinador de futebol. Inicialmente, foi auxiliar do técnico e amigo Zetti e, atualmente, exerce a função principal. Já esteve no comando de clubes como Fortaleza, Avaí, Grêmio e Flamengo.

Acima/Abaixo GOLS

Acima/Abaixo GOLS >>

Acima/Abaixo GOLS
Sport Club Internacional

Sport Club Internacional >>

Sport Club Internacional
Corinthians

Corinthians >>

Corinthians
São Paulo Futebol Clube

São Paulo Futebol Clube >>

São Paulo Futebol Clube
Santos Futebol Clube

Santos Futebol Clube >>

Santos Futebol Clube